COMO SE ESTA NOITE FOSSE A PRIMEIRA VEZ


Por: Djane Assunção - @mestre_djane

Todos os dias cada um de nós imagina um futuro ideal, somos seres que alimentam diariamente planos de vida. Corremos contra o tempo buscando a realização de sonhos e é natural darmos prioridades a eles. Isso é algo que ninguém deveria discordar.

No momento que decidimos deixar alguém entrar em nossas vidas, caminhar pelos nossos íntimos, descobrir nossa humanidade, devemos também estar cientes de que essa pessoa também tem seus próprios sonhos. Talvez enxergue através de nós a realização deles. É aquela coisa: não adianta entregar as chaves e deixar a porta aberta se a casa estiver com as luzes todas apagadas.

A gente enfrenta gigantes diariamente, monstros que por vezes nos cegam para o prazer de viver, acabam nos tornando fatídicos seres à procura de um céu que não existe. Ou talvez exista, mas apenas quando finalmente morremos. Não precisamos travar uma batalha por dia, nos desgastar lutando contra moinhos de vento em busca de redimir um mal que nem sequer cometemos. Nem todo mundo tem vocação para super-herói, ou melhor, ninguém precisa ser um.

Para convivermos em harmonia com alguém que amamos é necessário abdicar de bastante coisa, mas isso não significa necessariamente descantear os nossos sonhos. Pelo contrário, a cumplicidade deve ser o cavalo-vapor para o motor de um relacionamento. Liberdade para seguir caminhos que apontam para o mesmo horizonte. E a liberdade é um dos mais preciosos dons do homem.

Não desperdicemos nosso tempo e nossa paciência em algo que não podemos conter dentro de nós ou não temos certeza se realmente existe. Ou compartilhamos nossos medos com nossos parceiros, ou os deixamos livres para fecharem a porta e jogar as chaves fora. Ninguém suporta janelas bonitas e tapete limpo apenas para dar uma boa impressão.

Ame como se a noite nunca morresse ou como se o dia jamais viesse a nascer. Nada nessa vida vem de graça, nem mesmo o amor! É preciso ter fé cega, mas pé atrás. Afinal, reza a lenda que a gente nasceu para ser feliz.

*Texto inspirado na obra musical da banda Engenheiros do Hawaii.

Música sugerida para este texto: Nada fácil – Engenheiros do Hawaii

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.