CRUZADA


Por: Djane Assunção - @mestre_djane

Manter uma vida organizada é uma tarefa que requer muita dedicação e disciplina. Adequar horários para se alimentar, para construir cercas, passear com o cãozinho, visitar os tios, ir ao culto.... Para isso, algumas pessoas carregam agendas, uns pregam quadros negros na parede, outros preferem ser reféns dos lembretes de celular. Ainda assim, são poucos os que conseguem realmente limpar a página de ontem dos seus guias e suportes.

Ter uma vida regrada, já é por si só, uma tarefa complicadíssima. Imagine então ser disciplinada e, além disso, conseguir se manter emocionalmente estável. Toda manhã eu vou dormir acreditando que isso é praticamente impossível!

É trabalhoso estar lúcida, sem usar nenhum entorpecente, e ao mesmo tempo conviver com a incapacidade de ser emocionalmente racional. Como criar uma rotina quando se é do tipo de pessoa que passa a madrugada vendo televisão, mas sempre tão agoniada com algum sentimento, que não consegue dizer, sete horas mais tarde, qual o nome do filme que terminou às 3h30 da manhã?!

É invejável e encantador observar as pessoas que adormecem nas cadeiras durante a aula, aquelas que conseguem tomar café de madrugada, que dormem tranquilamente depois de uma discussão com o parceiro, e até mesmo aqueles que leem livros dentro de um ônibus lotado. Claro que muitas vezes fazem isso pela obrigação, sufocadas pela própria rotina que não conseguem cumprir. Afinal, não é todo mundo que tem a regalia de esperar o Cine Belas Artes.

Não ter o poder de organizar a própria vida não é nada de anormal, mesmo que isso atrapalhe bastante. Por outro lado, ser incapaz de estabelecer uma conduta emocional é um problema que precisa ser trabalhado diariamente, sem nem precisar anotar para lembrar. É complexo encarnar cotidianamente o tipo de indivíduo que se vê mais em letras do Cazuza do que em grandes planos para o futuro.

“Às vezes eu amo e construo castelos. Às vezes eu amo tanto que tiro férias e embarco num tour para o inferno. Será que eu sou medieval? Mas na moda da nova Idade Média eu me acho 'uma mulher' tão atual - Cazuza”.

Música sugerida para este texto: Medieval II – Cazuza

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.