Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2016

TERRAS PERDIDAS, PRECIPÍCIOS

Imagem
O que te faz realmente se sentir vivo? Parece uma pergunta idiota, cercada de velhos clichês e tão redundante em discursos que se torna supérflua, chata como meia hora de aula sobre roteiro técnico para audiovisual. Assumindo a chatice como parte do que me tornei nas três últimas semanas, e impulsionado por uma rotina diária de insônias, eu insisto: o que te faz realmente se sentir vivo? 
Diariamente, como um ser humano inconstante, completamente cabível a julgamentos, me faço essa pergunta em todas as madrugadas que não consigo enxergar um caminho para o futuro. Na maioria das vezes chego a uma conclusão que dura apenas até o momento em que entro no banheiro e me olho no espelho enquanto escovo os dentes.
Outras vezes, me materializo através das decepções amorosas, da saudade de casa, como se toda vez que me questionasse sobre o assunto eu fosse transportado para a música Ritual do Cazuza. Ora, “pra que sonhar? A vida é tão desconhecida e mágica, que dorme às vezes do teu lado, calada.…

SÓ ÁGUA NA GELADEIRA E EU TENTANDO SALVAR O MUNDO

Imagem
Todo dia eu traço exatamente o mesmo caminho. Fazendo uma rota que pouco se alterna durante a caminhada, a não ser quando o instinto enxerga ao longe, depois das esquinas, além das roupas coloridas, como se tomasse o lugar de guia, se tornando mais eficiente do que os incansáveis olhos fundos. 
Toda rotina é estressante (tratando-se de onde moro, também negativamente emocionante), isso é inegável. Não há ser humano que suporte o peso da mesmice! Ter que levantar da cama sabendo que a melhor coisa que restará ao fim do dia é poder dizer que tem um sonho. Mas será que realmente sonhar é suficiente para dar sentido a uma vida? 
Quem está longe de sua casa sabe o que é levar uma vida inteira buscando um caminho que dê a algum lugar. Um motivo para se tornar, no mínimo, uma pessoa normal. Morar longe de casa às vezes se torna uma eternidade que se mostra cada dia mais sufocante. Os anos passam, os sonhos acumulam e a realidade continua uma nau à deriva em um oceano medieval. 
Vivo com medo da…

AMOR SEM ETC.

Imagem
Conviver com a ideia de amar uma pessoa, é antes de mais nada, um exercício de paciência. Não me refiro a amar a mãe, o pai, ou mesmo um outro indivíduo da família, isso também é, mas sim ao fato de sentir seu corpo se desmanchar de humanidade por outro alguém quem em algum momento lhe foi apenas um estranho. 
Pense em uma mesma música cantada por intérpretes diferentes. A letra, a sonoridade e o ritmo pode até serem os mesmos, porém a maneira de lidar com a canção, a paixão que envolve cada forma de cantar, jamais será igual. Da mesma maneira são os relacionamentos. Em determinados momentos, cada parte envolvida poderá enxergar o amor de uma maneira singular. Haverá momentos confusos, na qual o mundo parece desabar sobre as cabeças atormentadas. Da mesma forma, existem os momentos em que as pessoas se tornam inatingíveis, como se o sentimento que ferve em seu sangue fosse capaz de ultrapassar os limites da sua própria realidade.
[...] 
Ela deixou de me ligar. Não era mais possível ouvi-…

EXTRAINDO SIGNIFICADOS: FÁTIMA - RENATO RUSSO/CAPITAL INICIAL

Imagem
“Fátima” é uma canção que tem sua letra composta pelo músico Renato Russo, fundador da Legião Urbana, uma das bandas mais influentes no cenário do rock brasileiro. A música foi escrita na época em que Renato ainda participava do Aborto Elétrico, banda que esteve ativa entre 1978 e dezembro de 1981.
A música também foi posteriormente regravada pelo Capital Inicial, banda que teve sua origem quando Renato Russo deixou o Aborto Elétrico, que foi extinto e os integrantes que permaneceram deram início ao novo projeto. O Capital Inicial também se firmou como uma das bandas mais importantes para o rock nacional.
“Fátima” é a sexta faixa do lado B do primeiro álbum de estúdio do Capital Inicial. A música foi gravada em 1986 no álbum que leva o mesmo nome da banda.
No geral, creio que “Fátima” é antes de tudo uma crítica social, uma avaliação feita acerca das relações humanas e da indiferença do homem perante ao mundo. A música traz discussões acerca de política e questões ligadas à religião, pri…