DESGESSINGERIANDO: SIMPLES DE CORAÇÃO - ENGENHEIROS DO HAWAII


"Simples de Coração" é a terceira faixa  do álbum com mesmo nome da canção, lançado em 1995 pela banda gaúcha Engenheiros do Hawaii. A título de curiosidade, o álbum "Simples de Coração" possui uma versão em inglês, lançada no mesmo ano da original em português. 

De forma geral, essa música fala de um casal perfeccionista demais, e como esse perfeccionismo provocou uma separação entre eles. A saudade de um dos lados é o ponto chave para a interpretação da letra, que apresenta em sua composição diversos cenários físicos e emocionais em que o eu lírico se encontra.

Volta pra casa, me traz na bagagem, tua viagem sou eu

Suponho que se trate de um casal que está separado há algum tempo. Aqui a personagem expressa um sentimento de saudade (dessa vez vamos imaginar uma mulher sendo o eu lírico da canção). Ela quer a volta do seu amado, que ele retorne com aqueles mesmos bons sentimentos que ambos antes sentiam.

Novas paisagens, destino, passagem, tua tatuagem sou eu

Nessa parte, ela fala que mesmo que ele possa encontrar novas pessoas, novos rumos, ele vai perceber que ela é a  sua única e verdadeira paixão.  O amor por ele é tão forte que ela sente como se fosse durar para sempre, da mesma forma que uma tatuagem que marca a pele pelo resto da vida.

Casa vazia, luzes acesas, só pra dar a impressão, cores e vozes, conversas animadas, é só a televisão

Aqui ela esta relatando um cenário emocional de solidão. A casa vazia, a nostalgia. Não há mais aquela alegria. O único som é o da televisão, ligada com o intuito de evitar o silêncio triste alimentado por sua saudade. (note que nesse momento o cenário físico é sua casa).

Já perdemos muito tempo, brincando de perfeição, esquecemos o que somos: simples de coração

Um dos motivos que fez eles se separarem foi o fato de serem perfeccionistas, e isso desencadeou a separação. É como se eles tivessem tentado forçar uma coisa perfeita, sem aceitar os defeitos ou os erros que podem aparecer no decorrer de uma relação. Para que isso possa ser concertado é necessário que eles assumam suas falhas e voltem a serem aqueles apaixonados que buscam o amor nas pequenas coisas. Sejam novamente simples de coração!

Volta voando, vinda do alto, derrete o chumbo do céu, antes que eu saia, pela tangente, no giro do carrossel

Perceba que o local que ela se encontra mudou, agora aparenta ser um parque de diversão. Sua melancolia está em um nível tão tenso que ela passa a observar atentamente tudo que acontece ao seu redor. Ela espera que ele volte logo, antes que ela perca suas esperanças (saia pela tangente). Mesmo o amando muito, ela tem medo do abandono, que seja forçada a ter que desprender-se dele e conviver com amor não correspondido.

"Derreter o chumbo do céu" seriam as nuvens carregadas, cor de cinza (cor de chumbo) e prontas para derreterem (precipitação/chuva), que ela observa enquanto pensa em seu amado. Ela espera que as nuvens comecem a descarregar suas gotas e banhem seu corpo, a fazendo “lavar a alma” e amparando sua angústia.

Falta uma volta, ponteiros parados, tudo dança em torno de ti

E de repente o tempo parece caminhar em câmera lenta, e ela começa a pensar na pessoa que ela tanto ama. Tudo que acontece, nos mínimos detalhes, faz lembrar-se dele. Como eles passaram muito tempo juntos e tiveram muitos momentos de ternura, tudo envolta dela faz com que lembranças daquela pessoa venham naquele momento, mesmo nas coisas mais supérfluas de um simples parque de diversão.

Volta voandoFim da viagem, bem vinda à vida real

Ela está aflita com a falta dele. Mas, então ela desperta desse súbito momento de lembranças, as coisa começam a se mover normalmente (Frisando: na ótica dela), e ela percebe que deve despertar dessa saudade que a corrói. Ela quer parar de relacionar tudo a sua volta à presença de seu amado e que é necessário voltar à infeliz realidade de sua solidão.

Já perdemos muito tempo brincando de perfeição, agora é bola pra frente agora é bola no chão. Já brincamos muito tempo, até perder a direção

Ela ainda acredita na reconciliação do relacionamento. Descreve as maneiras que encontrou para corrigir as falhas. Que juntos eles devem rever tudo e construir uma relação sólida e seguir a vida de maneira harmoniosa. Volta à ênfase de eles cegamente acharem que tudo era as mil maravilhas e por conta dessa "pseudoperfeição" acabaram afastados e perderam a direção e sentido em seu relacionamento.

Na santa paz de Deus, o mais perfeito caos

E aqui ela assume que existem dois lados no jogo dos sentimentos. Em um dado momento, tudo pode estar na santa paz, já em outro pode chegar a um caos (coisa natural, afinal somos pessoas e estamos constantemente mudando de opinião). A partir do momento em que eles entendam isso, poderão viver juntos de forma harmoniosa, desfrutando do ardor de uma bela e sincera paixão.

2 comentários:

  1. Respostas
    1. De Gabriel García Márquez? Vou dar uma olhada, nunca li sobre o livro haha Muito obrigado pela dica valiosa! :D

      Excluir

Tecnologia do Blogger.